CA3169D2-0C5D-4853-8E64-A40DA42568A7.jpe

Por

ETIENE BAHÉ

Assessora de Imprensa e Gestora de Mídias Sociais na ATI / PE e na SUCESU / PE

  • Sucesu PE

Trend Talk Agosto 2019

Atualizado: 23 de jun. de 2020

É preciso aprender a desaprender e a reaprender

Dica para ter sucesso na nova sociedade digital, discutida durante Trend Talk Sucesu PE

Tecnologia é para todos. Não é mais só para os profissionais de TI. E ai de quem não estiver plugado nessa nova sociedade digital. Esse foi o recado dado pelo coordenador Executivo do Laboratório de Inovação do Ministério Público de Pernambuco, Roberto Arteiro, durante o Trend Talk Sucesu PE, realizado no dia 27 de agosto de 2019, no restaurante Spettus de Boa Viagem. A plateia atenta, formada por empresários, representantes dos governos, e profissionais de TI, assistiram uma aula sobre o cenário atual, mostrando como a transformação digital já está afetando a vida do cidadão.

“Preparar o futuro é desenvolver a expertise de se adaptar ao novo. Quem não estiver preparado a fazer um backup do que aprendeu e se dispor a reaprender pode ficar de fora do novo mundo. Porque o caminho da inovação é inevitável e o cidadão já sofre com isso. O fim dos empregos está aí. E nós, que somos protagonistas da transformação digital, devemos estar preparando a sociedade para isso.”, alerta Arteiro.

Para o presidente da Sociedade dos Usuários de Tecnologia de Pernambuco, Sucesu PE, Romero Guimarães, a abordagem veio a calhar com o verdadeiro papel da Sucesu que é o de “alertar e preparar a sociedade para estas mudanças. É preciso se reinventar durante a trajetória profissional. Não dá mais para criar um negócio e achar que ele vá durar décadas. Por isso promovemos eventos como esse jantar para nos reciclarmos, sabermos do que vem acontecendo no mundo, e que amanhã já pode estar velho”, comenta Romero.

Segundo Arteiro, a transformação digital já é uma realidade. “As empresas mais valiosas do mundo estão ligadas a indústria digital. Todo dia surgem startups com conceitos novos, oferecendo produtos e serviços com custo mais baixo e com melhor qualidade. Logo, as empresas e os governos precisam realizar um planejamento estratégico, analisar as tendências tecnológicas, identificar as oportunidades e extrair daí as vantagens da transformação digital para se tornarem mais competitivas e prestarem melhores serviços à população. Mesmo que o preço agora seja alto, afinal inovar é caro e ainda arriscado. Mas é fundamental. Daí a importância de se buscar investidores, parcerias.”

Arteiro sugere ainda que os CIOs procurem entender os fatores críticos de sucesso de suas empresas e pede para deixarem de lado a tendência de observar apenas os aspectos técnicos da tecnologia, e olhar os aspectos de ganhos econômicos e de negócio, pois “para enfrentar o desafio de manter criação de empregos de forma sustentável, é necessário promover inovação organizacional. Isso significa que é importante criar novas estruturas organizacionais, novos modelos de negócio que alavanquem tecnologia e habilidade humanas”.

Arteiro encerrou a noite citando o Laboratório de Inovações Tecnológicas e de Negócio do Ministério Público de Pernambuco - MPLabs, uma iniciativa que vem sendo muito elogiada e procurada pelos governos de vários estados interessados em copiar o modelo. O MPLabs tem como papel fomentar a inovação no âmbito do MPPE, através da promoção de capacitações, da busca de novas tecnologias, da coordenação do desenvolvimento de projetos inovadores e da busca e captação de recursos para os investimentos nessa área.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Neandertais Ao contrário do que muitos Homo sapiens pensam existia vida familiar neandertal. Cientistas descobriram, neste mês, numa caverna da Sibéria, na Rússia, amostra de DNA que comprova isto. Um