top of page
banner_blog_da_sucesu_pe.png
  • Foto do escritorSucesu PE

Por Cláudio Alcoforado



Recentemente escrevi um post com o título “Cabeças de Burro, você acredita nelas?”. Nele, procurei tratar sobre uma destas crenças que se estendem até a área de negócios. Recentemente, nas minhas caminhadas matinais, que chamo de insight Walking, vi uma cena que me surpreendeu. Uma área central da capital de Pernambuco, próximo ao encontro do mar com as desembocaduras dos rios Capibaribe e Beberibe, vi um pescador retirar das águas, um peixe de um tamanho razoável e dificilmente visto em águas de centro de capital, onde geralmente se concentra um maior nível de poluição.

 

A expressão “O mar não está pra peixe” significa que a situação não está favorável e que o momento não é ideal para arriscar. Essa expressão tem sido também muito usada no mundo dos negócios. Neste mundo vai ter a vantagem competitiva que realmente avalia todos os fatores de riscos e oportunidades, e investe, e acerta. Realmente, em algumas situações, as condições não estão favoráveis para obter resultados, mas muitos desistem baseados em falta de persistência, em má avaliação ou até por ir atrás da conversa de quem acha que não vai dar “pesca” naquele mercado. Isso ocorre muito também na área de tecnologia.



Este pescador não acredita no ditado e deve conhecer bem onde está prospectando e foi recompensado com um belo e grande peixe para levar pra casa.

 

Cláudio Alcoforado é Gestor Comercial na Blue Technology e presidente da SUCESU-PE (Sociedade dos Usuários de Tecnologia de Pernambuco). 

 

Fonte de consulta: 

@claudioalcoforado 

@bluetechnology_ 





17 visualizações0 comentário
  • Foto do escritorSucesu PE

Por Etiene Bahé


Mais uma parceria em benefício dos associados. A Sociedade dos Usuários de Informática de Pernambuco esteve reunida com a direção do Serviço Federal de Processamento de Dados, no começo desta semana, a fim de discutir pontos de convergência e sinergias para ações em conjunto no ano de 2024.

Nos próximos dias serão divulgados detalhes de quais serão os benefícios e como os associados poderão usufruir. Fiquem de olho nas nossas redes sociais.

Participaram do encontro o presidente da Sucesu PE, Claudio Alcoforado, acompanhado do VP de Capital Humano, Hygino Campos e Carlos Alexandria e Márcia Falcão, da área de Negócios do Serpro.




7 visualizações0 comentário
  • Foto do escritorSucesu PE

Por Cláudio Alcoforado


Na tradução ao pé da letra teremos algo como "pensar design", ou seja, uma forma de pensar para resolver problemas e inovar de modo a privilegiar o design. Mas o design que falamos aqui não é apenas o design estético, é um design de usabilidade, afinal, as coisas precisam ser usuais e não apenas bonitas.


Neste sentido, o termo Design Thinking ganha força, pois é um processo ou uma abordagem que visa resolver problemas complexos e inovar de modo que o usuário ou cliente final seja o principal impactado. Na verdade, quem determina o que é inovação ou não é o usuário/cliente final, de nada adianta a empresa criar um super projeto de produto e seu cliente não o considerar inovador.

O tema Design Thinking na Resolução de Problemas Complexos, foi tratado no evento mensal do Clube da T.I. da SUCESU PE em palestra de Sarah Branco, CEO da M. Branco Consultoria e Treinamento.


Presente no evento, Milca Ribeiro, opinou que a Gestão de Processos ou o mapeamento de processos ou, ainda, BPM - sigla para Business Process Management…qualquer que seja sua nomenclatura, o bacana é enxergar pelo olhar do outro, pensar em fazer diferente pra fazer melhor, adaptar, inovar, criar.. sou uma apaixonada por esse tema, que abracei como profissão"


Milca considerou a temática importantíssima nas organizações com uma abordagem muito leve e prazerosa. E destacou a citação de um dos slides da apresentação, que é fundamental em toda e qualquer organização (e até mesmo em nossa vida pessoal: "Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças*


O termo Design Thinking começou a ficar mais popular a partir de 2009, principalmente, com a ascensão da consultoria IDEO, uma das consultorias em design mais famosas do mundo, fundada pelos irmãos David Kelley e Tom Kelley em 1991, o uso do termo Design Thinking já é reconhecido muito antes desta data, a noção de design como uma

"Forma de pensar" tem sua origem traçada a partir de 1969, nas ciências, no livro "The Science of the Artificial", de Herbert A. Simon e mais especificamente na engenharia, a partir de 1973, com Experiences in Visual Thinking de Robert McKim.




8 visualizações0 comentário
bottom of page