CA3169D2-0C5D-4853-8E64-A40DA42568A7.jpe

Por

ETIENE BAHÉ

Assessora de Imprensa e Gestora de Mídias Sociais na ATI / PE e na SUCESU / PE

  • Sucesu PE

Datacenter e Estação de Aterrisagem para Cabo Submarino de Internet em Pernambuco




O membro do consórcio de investidores Recife Co., presidente da empresa Nagem e vice-presidente de Relações com Usuários, Fornecedores e Parceiros da Sucesu PE, Halim Nagem, em entrevista exclusiva ao blog Sucesu-PE apresentou o projeto do Centro de Processamento de Dados (Datacenter) e de uma Estação de Aterrissagem para Cabo Submarino de Internet (SeaBras-1) a serem construídos em Pernambuco. Por Etiene Bahé Sucesu PE – Em outubro do ano passado (2020), o governador Paulo Câmara anunciou a construção de um Datacenter, categoria Tier 3 com 400 racks, e de uma Estação de Aterrissagem para Cabo Submarino de Internet (SeaBras-1) aqui em Pernambuco. Fruto da parceria entre o consórcio de investidores Recife Co. com a Seaborn Networks, empresa sediada em Boston, Massachusetts (EUA). Um empreendimento que irá beneficiar todo o Nordeste. O início das obras estava previsto para maio deste ano, com perspectiva de iniciar as operações em janeiro de 2022. Como está o andamento do projeto?

Halim Nagem – A evolução da pandemia no período impediu a vinda de técnicos provenientes dos Estados Unidos e Europa, especificamente da França e da Inglaterra, o que provocou um atraso de até cinco meses para início da obra de construção do datacenter e estação de aterrissagem do cabo submarino. No novo cronograma, estamos programando a finalização da obra do nosso datacenter Tier 3 para o final do ano. Concomitantemente, neste período, daremos o início ao levantamento da rota marinha para o assentamento do cabo submarino, o que nos dará uma nova visão do término da produção, construção e assentamento da planta submersa e a previsão do inicio de operação da rede de telecomunicações. Sucesu PE – Como o projeto poderá botar Recife e Pernambuco no ranking dos melhores lugares do país para negócios nacionais e internacionais?

Halim Nagem – Primeiramente devemos observar que este projeto já despertou o interesse de todo o setor no Brasil e exterior. A instalação de um cabo submarino em nossa região irá permitir a conexão de Pernambuco e os estados próximos às principais redes de dados mundiais, através da rede Seaborn Networks. Já estamos sendo procurados por grandes empreendimentos de Datacenter com interesse de instalação no Recife. E também, já estamos em desenvolvimento dos trabalhos de evolução da conectividade das redes instaladas na região metropolitana do Recife e outras regionais existentes. Redes de provedores de internet, redes corporativas, redes púbicas, redes universitárias e de tecnologia. Nossa rede abrirá oportunidade de negócios pela qualidade de conexão que atravessa todo o território dos Estados Unidos da América e oferece conexões diretas com a Europa, Ásia e América Latina, permitindo que os novos serviços demandados pela rede mundial fluam de modo mais rápido e resilientes. Sucesu PE – O cabo submarino vai conectar Pernambuco à internet global de alta performance e reduzir o custo pela contratação de conexão de baixa latência. A internet ficará mais rápida e mais barata para todos?

Halim Nagem – Sim. As novas redes serão já implantadas com tecnologia ótica de transmissão de dados desenvolvida recentemente e de última geração, possibilitando uma entrega de serviços “muito mais por menos” – irá melhorar a qualidade de entrega dos provedores de internet para o ensino à distância, fluxo de dados uniforme para as empresas, baixa latência para telemedicina, alta capacidade para pesquisa e desenvolvimento, rede e internet estável para os serviços públicos e, confiável para os serviços financeiros. Irá permitir que todos os provedores de serviços e operadores de internet ofereçam maiores e melhores portfólio de serviços e aplicações. Sucesu PE – O Datacenter é classificado como um projeto “Green Solution”, por conta do baixo consumo de água para os refrigeradores de ar e menor consumo energético para esse tipo de empreendimento. Isto pode atrair empresas para o Porto Digital?

Halim Nagem – Sim. Nós sabemos que todas as soluções de preservação ambiental e de economia de energia trarão benefício a toda comunidade de nosso município e é uma expectativa da Cidade do Recife e do nosso Estado de Pernambuco. Temos a certeza que isto será um diferencial importante principalmente para aquelas empresas comprometidas com os princípios ESG (meio ambiente, social e governança), por exemplo. Sucesu PE – Sabe-se que a conexão que chegará ao Recife fará uma “ponte” com a estrutura já existente de 10,5 mil km de cabos do SeaBras-1, que começa em Nova Iorque e vai até Praia Grande, em São Paulo, pelo fundo do mar, aumentando a vantagem de Pernambuco para atrair empresas que dependem de comunicação direta com as Américas, Europa e Ásia. Já se calcula um aumento acelerado na oferta de empregos e consequentemente na economia do Estado?

Halim Nagem – O nosso projeto integra a cidade do Recife a rede Seaborn Networks já existente, com cabos de fibras ótica de alta capacidade de dados e totalmente dedicados à nossa operação na região, que atua em duas rotas distintas: a rota sul para São Paulo, que se conecta a todas as redes de distribuição nacional a partir do Rio de Janeiro e São Paulo; e a rota internacional para New Jersey, nos Estados Unidos, que nos traz acesso às redes para América Latina, Países Asiáticos e Europa. A vantagem da rota sul para São Paulo – para as empresas provedoras de serviço e operadoras de internet que virão se instalar em nossa região – é ser direta e sem múltiplas conexões terrestres e que oferece excelente troca de tráfego a partir dos maiores pontos de troca do país. Todos os setores de nossa economia serão beneficiados, com o maior trânsito e tráfego de dados com maior capacidade e com melhores custos. Acreditamos que neste panorama, consequentemente, haverá significativo aumento de ofertas de empregos mais qualificados em todos os setores que precisam e utilizam os serviços de redes de dados de melhor qualidade. Nesse sentido, vale ressaltar o papel do poder público – tanto o Governo do Estado quanto a Prefeitura do Recife – no sentido de apoiar a nossa iniciativa bem como colocá-la como um diferencial competitivo importante na atração de novos investimentos para Pernambuco.

18 visualizações0 comentário