CA3169D2-0C5D-4853-8E64-A40DA42568A7.jpe

Por

ETIENE BAHÉ

Assessora de Imprensa e Gestora de Mídias Sociais na ATI / PE e na SUCESU / PE

  • Sucesu PE

Índice de Serviços Digitais dos Estados oferecidos pelo Governo compõe o Índice de Competitividade



Assunto abordado no Trend Talk Digital Sucesu PE, além do case de sucesso da transformação digital da Jucepe.


Com o objetivo de sensibilizar as empresas e os governos quanto à necessidade de buscar a transformação digital para que as empresas locais não percam espaço para as de outros estados e até de outros países, a Sociedade dos Usuários de Tecnologia Regional Pernambuco (Sucesu PE), promoveu o Trend Talk Digital dessa quarta-feira (30/09). A presidente da Junta Comercial de Pernambuco (Jucepe), Taciana Coutinho, abriu o evento apresentando o case de sucesso do órgão centenário no que tange à inovação. Na sequência, os coordenadores do Grupo de Trabalho para Transformação Digital dos Governos Estaduais (GTD.Gov), Thiago Ávila, superintendente de Produção da Informação e do Conhecimento da Secretaria de Planejamento, Gestão e Patrimônio de Alagoas (SEPLAG-AL) e Lutiano Silva, presidente da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de TIC (ABEP-TIC), apontaram o Ranking de Competitividade dos Estados e a novidade desta edição que foi a inclusão do Índice de Serviços Digitais oferecidos pelo Governo, medido pela ABEP. Para finalizar, o Gestor de Tecnologia da JUCEPE, Heitor Moura, destacou a transformação digital dos serviços prestados pelo órgão, que trouxe mais agilidade e facilidade para a abertura de novas empresas no Estado.


De acordo com Taciana Coutinho, a implantação da Junta digital teve início em 2019. “O cidadão ainda tem a cultura de levar o documento em mãos para a Jucepe. A gente começou a trabalhar a disseminação da cultura digital no usuário primeiro para que ele perceba que é mais eficiente e até mais seguro o processo digital. E assim estamos trabalhando para digitalizar tudo. Esse ano com pandemia fomos obrigados a ficar em casa o que forçou a oferta dos serviços digitais e a adesão dos usuários. Em algum momento não iremos mais receber documentos físicos”, acredita. O trabalho do GTD.Gov é exatamente o de popularizar os serviços digitais já disponíveis pelos governos. “Nosso desafio é entregar serviços digitais a quem já é digital e a quem sequer tem acesso à internet. Eis o nosso dilema. No Ranking de Competitividade dos Estados, e não dos Governos, realizado anualmente pelo Centro de Liderança Pública (CPL), com o suporte do GTD Gov, uma inciativa da ABEP em parceria com o Conselho Nacional dos Secretários de Administração (CONSAD) e o apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), foram analisados o seguintes itens: Infraestrutura, Sustentabilidade Social, Segurança Pública, Educação, Solidez Fiscal, Eficiência da Máquina Pública, Capital Humano, Sustentabilidade Ambiental, Potencial de Mercado e Inovação”, dispara Thiago Ávila.


Já, para medir o Índice de Serviços Digitais, segundo Lutiano Silva, foram analisadas a Capacidade para a Oferta Digital de Serviços Públicos, a Oferta de Serviços Públicos por meios digitais e a Regulamentação sobre modernização para a Oferta de Serviços Públicos. “O índice desenvolvido pela ABEP teve o objetivo de compor indicadores para um dos pilares de avaliação do Ranking de Competitividade dos Estados. Ou seja, a transformação digital nos serviços públicos passou a ser um dos índices de competitividade entre os estados, a sua capacidade de atrair empresas, negócios e investimentos. Aproveito para divulgar outras oportunidades para digitalização de serviços públicos para o empreendedor: licenciamento ambiental, regularização fundiária, guia de transporte animal, selo verde (sustentabilidade), selo mineral, setor da psicultura, setor do agronegócio e setor agropecuário”. Ao reparar nos índices, qualquer estado para se tornar competitivo precisa acompanhar a evolução digital. “Pernambuco vem trabalhando essa transformação digital. Tanto que a Jucepe é hoje um espelho para os demais órgãos. A integração dos órgãos e dos seus respectivos serviços, reduz o tempo de espera, gera economia aos cofres públicos e ainda facilita a vida do cidadão”, garante o presidente da Sucesu PE, mediador da live, Romero Guimarães.


Os números da Jucepe só confirmam o avanço. “Após a digitalização dos nossos serviços, criamos 1.500 empresas por mês. Antes teve caso no interior de empresário passar até nove anos para legalizar seu negócio. Esse ano, em Recife, 97% das empresas foram legalizadas em um dia apenas”, comemora Heitor Moura. A Jucepe é o órgão responsável pelo registro de abertura, alteração e fechamento das empresas. Os atendimentos podem ser realizados pela Internet. Inclusive, já é possível abrir uma empresa pela Internet, utilizando o certificado digital. “A Jucepe criou até um avatar, a Ju, para facilitar a comunicação virtual com o cidadão”, lembra Heitor. A presidente da Agência Estadual de Tecnologia (ATI-PE), Ila Carrazzone, parabenizou a Sucesu PE pela realização do evento, a Jucepe pelo fomento à digitalização do Governo, o GTD.Gov pela sua missão em tornar conhecidos os serviços digitais ofertados pelos governos e a ABEP pelo levantamento do índice de serviços digitais. O Trend Talk Digital sobre os Efeitos da transformação digital do governo para a competitividade e a geração de negócios ficará à disposição de todos no canal da Sucesu PE no youtube. Basta acessar o site www.sucesupe.org.br para assistir. Um evento promovido pela Sucesu PE com o patrocínio da Positivo e da Huawei.


Link do jornal: https://youtu.be/wna2Q5SnX-E

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Neandertais Ao contrário do que muitos Homo sapiens pensam existia vida familiar neandertal. Cientistas descobriram, neste mês, numa caverna da Sibéria, na Rússia, amostra de DNA que comprova isto. Um